Saúde e segurança do Trabalho: os desafios das empresas em tempos de crise

Saúde e segurança do trabalho

Instituições de grande, médio e pequeno porte enfrentam diariamente diferentes tipos de crise, principalmente no mundo atual, onde precisamos nos reinventar e nos adaptar aos poucos com a pandemia.

Por este motivo, o mercado de trabalho necessita de uma gestão de saúde e segurança para que o ambiente se torne mais saudável e seguro. Mas como fazer essa gestão diante dos desafios e das crises que enfrentamos?

Continue lendo! Neste conteúdo, vamos destacar a importância da saúde e segurança do trabalho e como fazer essa gestão seguindo o que a legislação diz sobre o tema.

O que é saúde e segurança do trabalho?

A saúde e segurança do trabalho é a junção de normas exigidas pela legislação que visam garantir um ambiente seguro e saudável para a integridade dos colaboradores de uma instituição. É uma forma que o Ministério do Trabalho encontrou de orientar a relação entre empresa e funcionários.

Essas leis se referem a doenças ocupacionais, violência, assédio moral e sexual, acidentes de trabalho e outros assuntos relacionados que fazem parte dos temas que estão sendo observados pelas leis.

Assim como as empresas, os colaboradores também devem ter suas responsabilidades, sendo a lei justa para ambas as partes.

As regulações ocorrem através do órgão DSST (Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho), que fica responsável por verificar as condições de trabalho nas empresas.

Como fazer a gestão de segurança do trabalho?

Com a chegada da pandemia, o cenário de segurança e saúde foi ameaçado, reforçando os cuidados que devem ser tomados no local de trabalho.

De acordo com o G1, o Brasil é um país com um número alarmante de casos de acidente de trabalho. O país ocupa a segunda colocação em mortalidade no trabalho no G20.

Ainda na matéria, é apontado que, a cada 15 segundos no mundo, morre um trabalhador por acidente de trabalho ou doença laboral.

Estes dados trazem um alerta sobre a importância de ter um bom projeto de segurança do trabalho. O primeiro passo para se ter uma boa gestão de segurança do trabalho é começar a buscar profissionais qualificados.

Um bom gestor sabe como criar um plano de ação, fazer um estudo de caso da empresa e fazer uma criação de medidas de segurança. São ferramentas unidas que fortalecem a melhoria da gestão dos riscos e refletem na confiança e produtividade da equipe.

Qual a importância da saúde e segurança no trabalho?

Focar na saúde mental e física, bem como na segurança dos colaboradores que fazem parte de uma empresa, resulta em mais bem-estar e produtividade para a equipe. Isto porque as pessoas se sentem mais confiantes e motivadas no âmbito corporativo. 

Além disso, como dito acima, existem leis e normas da SST que, se forem descumpridas, podem causar multas punições para a empresa, podendo responder por infração penal, crime de perigo, lesão corporal, etc.

O alerta também vale para os funcionários, uma vez que estes também precisam garantir a segurança no trabalho e a integridade física dele e dos demais trabalhadores.

Portanto, saúde e segurança são pilares primordiais de uma empresa e que fazem toda a diferença em uma corporação, trazendo inúmeros benefícios para a equipe.  

Quais medidas protetivas devem ser tomadas

Todas as medidas realizadas são voltadas para minimizar os riscos presentes no ambiente de trabalho.

A gestão que atua na empresa deve:

  • Avaliar sempre e regularizar o local de trabalho;
  • Estar atualizado sobre as leis; 
  • Realizar treinamentos;
  • Colaborar com a educação e desenvolvimento dos funcionários;
  • Fazer necessário o uso de EPIs individuais para evitar acidentes;
  • Ficha de EPIs;
  • Manter contato direto com os membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.

Essas são algumas das muitas tarefas que a gestão é responsável. Medidas e projetos de segurança são as razões pelas quais a administração das empresas se torna eficaz.

O que a legislação diz sobre a saúde e segurança no trabalho?

A legislação é muito clara sobre as normas regulamentadoras que garantem a segurança dos trabalhadores.

O artigo 200 [11] da CLT aponta que o Ministério do Trabalho tem como função criar normas exclusivas relacionadas à segurança, saúde, higiene e medicina do trabalho.

As normas são de extrema importância na sociedade, pois sem estas, viveríamos um caos, sem direitos e garantias para todos os indivíduos que convivem em uma comunidade. 

Assim sendo, as normas foram criadas para regulamentar e elaborar formas de controlar a instabilidade, inclusive no meio de trabalho com saúde e segurança.

Saúde e segurança do trabalho no Brasil 

Os riscos de acidente no trabalho não são incomuns. No Brasil, em 1943 foi criada a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), e com ela a base para todas as normas regulamentadoras. Uma delas é segurança e saúde no trabalho.

Depois de ter acontecido muitos acidentes no local de trabalho, o Brasil colocou em vigor as leis para trazer dignidade ao trabalhador. 

Segundo o site do Governo Federal, atualmente quatro normas (NR 5, NR 17, NR 19, NR 30) foram revisadas com a finalidade de desburocratizar as normas.

A norma NR 5 tem o objetivo de estabelecer os parâmetros e os requisitos da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA). 

Para acontecer a diminuição das divergências no âmbito profissional, o contrato de trabalho por prazo determinado foi eliminado, porém, o fim deste não caracteriza a dispensa arbitrária ou sem justa causa do funcionário escolhido para o cargo de direção da CIPA.

Já a norma NR 17, traz consigo uma atualização ao que se refere o papel da Análise Ergonômica do Trabalhador (AET). A avaliação acompanha-se de duas etapas, sendo elas:

Etapa preliminar: Corresponde à avaliação ergonômica preliminar. 

Etapa aprofundamento: Corresponde a Análise Ergonômica do Trabalho – AET.

As análises do posto de trabalho eram realizadas por meio da EAT, mas agora com a nova NR 17, que busca beneficiar uma avaliação ergonômica preliminar para os casos de trabalho por todas as organizações, deixará a EAT reservada para um número maior de situações.

A Norma NR 19 agora está com uma atualização voltada o alinhamento com o normativo do Comando Logístico do Exército. Assim, as áreas mais perigosas deverão ser monitoradas e enquadradas corretamente quando forem explosivas ou substâncias inflamáveis.

Já a NR 30 estabelece alguns requisitos para proteger a segurança e a saúde no trabalho aquaviário, preenchendo a lacuna sobre a gestão de riscos.

Conclusão

Feita esta explanação, fica clara a importância da saúde e segurança do trabalho, principalmente em tempos de crise, afinal de contas, as leis servem para criar uma relação saudável entre empresa e colaborador.

Este tipo de investimento é fundamental, pois traz consigo medidas que protegem a empresa como um todo, evitando acidentes e maiores prejuízos, economizando dinheiro e recebendo uma produtividade maior da equipe.

Esperamos que este conteúdo tenha sido relevante.

Clique aqui para acessar o nosso blog e ver mais conteúdos como este e conte conosco! A nossa equipe de engenharia e segurança do trabalho está pronta para promover uma gestão completa na sua empresa.